Nova terapia de adesivo com microagulha para alergias alimentares dá um passo à frente



Um estudo envolvendo um novo tipo de adesivo de imunoterapia epicutânea (EPIT) foi publicado recentemente.


O novo adesivo desenvolvido pela Moonlight Therapeutics é coberto por minúsculas microagulhas que entregam a proteína alvo diretamente na camada superior da pele e deve ser aplicado por menos de cinco minutos, o que facilita bastante sua aceitação quando comparado a outras opções semelhantes que precisam ser fixados por cerca de 12 horas.


No estudo publicado no Journal of Allergy and Clinical Immunology , duas doses (5 μg e 12,5 μg) de adesivos de microagulha carregados com proteína de amendoim foram administradas uma vez por semana durante três semanas a camundongos. Conforme informado ao MedicalResearch.com , os pesquisadores afirmaram:


“Nossos testes em camundongos demonstraram que três aplicações de baixas doses de proteínas de amendoim (5 µg) uma vez por semana induziram respostas de anticorpos específicas do amendoim. Além disso, realizamos um estudo demonstrando que o principal alérgeno do amendoim, Ara h 2, não foi encontrado no soro sanguíneo 45 ou 120 minutos após a aplicação da microagulha, enquanto uma dose equivalente de proteína de amendoim administrada por injeção subcutânea levou a níveis muito mais elevados de Ara h 2 em circulação. ”


Resumindo suas descobertas, os pesquisadores relataram:


“Os adesivos de microagulha carregados com proteínas de amendoim foram capazes de induzir respostas imunológicas robustas em camundongos usando baixas doses de proteína de amendoim. Ao contrário da injeção subcutânea de proteínas de amendoim, a entrega de proteínas de amendoim por meio de microagulhas resultou em níveis quase indetectáveis ​​de alérgeno na circulação sistêmica. Essas descobertas nos dizem que essa nova abordagem baseada em microagulha tem o potencial de gerar uma resposta imune positiva que pode não levar a reações alérgicas sistêmicas graves. Se esse perfil se traduzir em humanos, esta poderia ser uma abordagem que permitiria uma maneira segura e conveniente de dessensibilizar as pessoas para amendoim e outras alergias alimentares”.


O primeiro tratamento terapêutico da empresa é projetado para alergia ao amendoim, seguido de terapias para outros alérgenos.


Por Dave Bloom.