O papel do nutricionista frente a uma alergia alimentar.




Qual o papel do nutricionista frente a alergia alimentar?


Quando o nutricionista recebe um paciente com diagnóstico de alergia alimentar ele terá o importante papel de criar uma dieta que se adapte à vida do paciente, o que pode ser bastante desafiador, especialmente quando o alergênico está presente na maior parte da alimentação.


Além disso, é necessário balancear a alimentação para evitar deficiências nutricionais decorrentes da falta da ingestão dos alimentos que possuem o alergênico. O nutricionista também poderá indicar novas receitas, facilitando a construção de um novo cardápio para a família.


No caso de crianças, o nutricionista é responsável por treinar os pais a encontrar alimentos que seus filhos possam consumir. Muitas vezes os rótulos dos alimentos não são claros e as informações sobre os alergênicos não aparecem. É importante lembrar que em julho deste ano entrará em vigor uma resolução da ANVISA (RDC n. 26/2015) que trará mais segurança ao consumidor.


A resolução dispõe sobre os requisitos para rotulagem dos principais alimentos que causam alergias alimentares. As embalagens deverão conter as seguintes instruções, conforme o caso: “Alérgicos: contém (nomes comuns dos alimentos que causam alergias alimentares) ”, “Alérgicos: contém derivados de (nomes comuns dos alimentos que causam alergias alimentares) ” ou “Alérgicos: contém (nomes comuns dos alimentos que causam alergias alimentares) e derivados”.


Deve-se orientar os pais também a procurar informações sobre a preparação de alimentos nos restaurantes que frequentarem.


É possível levar uma vida saudável e livre de sustos causados pelas alergias. Quanto mais informações o Nutricionista tiver, mas competente ele será para manter o estado nutricional do seu paciente e para ajudá-lo a manter uma alimentação segura.